RELEVÂNCIA DO CUIDADO FARMACÊUTICO AO PACIENTE IDOSO COM CONSEQUÊNCIAS DE AVE

Carlos Eduardo Quirino Paiva, Sandna Larissa Freitas dos Santos, Rainne de Oliveira Almeida, Maria Mayalle de Almeida Melo, Maria Luísa Bezerra de Macedo Arraes

Resumo


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as estimativas para o ano de 2050 para a população de mais de 60 anos é em torno de dois bilhões de pessoas idosas. As doenças cardiovasculares (DCV) são a causa número 1 de morte a nível mundial. Dentre as DCV encontra-se o acidente vascular encefálico (AVE). E a Atenção Farmacêutica vem com um papel preponderante na manutenção da saúde do idoso. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo identificar a importância da Atenção Farmacêutica para pacientes idosos com consequências de AVE. Trata-se de um estudo de caso do tipo observacional, analítico, transversal consistindo em uma abordagem qualitativa e quantitativa. Onde foi analisado e aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa do Centro Universitário Católica de Quixadá, parecer CEP de número 1.478.729. O sujeito de estudo foi J.I.R.B, 68 anos, sexo masculino, casado, residente e domiciliado na cidade de Quixadá-CE, aposentado, com histórico e sequelas de acidente vascular encefálico, hipertenso, fazendo de uso de farmacoterapia anti-hipertensiva. Por meio do levantamento realizado percebeu-se a necessidade do Farmacêutico inserido no contexto de atenção a saúde do idoso com consequência de AVE, sendo ele responsável por identificar problemas relacionados a medicamentos e fornecer orientações que potencializem a adesão e a continuidade do tratamento.


Texto completo:

PDF


ISSN: 2358-9124

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.