MEDIDAS NÃO FARMACOLÓGICAS EM HIPERTENSÃO ARTERIAL: RELATO DE CASO

Rainne de Oliveira Almeida, Carlos Eduardo Quirino Paiva, Sandna Larissa Freitas dos Santos, Karla Bruna Nogueira Torres Barros, Maria Luísa Bezerra de Macedo Arraes

Resumo


A Hipertensão Arterial é definida como pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmHg e uma pressão arterial diastólica maior ou igual a 90 mmHg, em indivíduos que não estão fazendo uso de medicação anti-hipertensiva, sendo comum em todo o mundo,  responsável por altos índices de morbimortalidade, sobretudo entre os idosos. Sabe-se que apesar de existir o conhecimento de que ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos regularmente é uma maneira eficaz de reduzir a pressão arterial, o número de idosos que praticam tais medidas ainda é muito pequeno. Diante do exposto o estudo teve como objetivo realizar um estudo de caso com paciente idoso portador de Hipertensão Arterial (HA) da casa de acolhida Remanso da Paz no município de Quixadá-CE. Trata-se de um estudo de caso do tipo observacional, analítico, transversal consistindo em uma abordagem qualitativa e quantitativa. Onde foi analisado e aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa do Centro Universitário Católica de Quixadá, parecer CEP de número 1.478.716. Paciente, M.F.S, sexo masculino, 75 anos, casado, residente na cidade de Quixadá-CE, aposentado, portador de hipertensão arterial, fazendo uso de anti-hipertensivo e diurético para o controle dos níveis pressóricos. Foi observado que o uso dos medicamentos para controle da hipertensão arterial juntamente com uma das terapias não medicamentosas resulta no sucesso da eficácia clínica do tratamento. É importante ressaltar que para a conscientização e adesão dessas práticas, faz se necessário uma educação permanente em saúde de toda equipe multidisciplinar que faz o acompanhamento com o paciente.


Texto completo:

PDF


ISSN: 2358-9124

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.