A INFLUÊNCIA DA ALIMENTAÇÃO NA CÁRIE DENTAL

Viviane Escálate Silva do Couto, Fernando Nogueira de Sousa Neto, Hugo Baltazar de Queiroz Junior, Edmir Geraldo de Siqueira Fraga

Resumo


A dieta e o estado nutricional influenciam na saúde geral e bucal dos indivíduos. Alimentos ricos em açúcares, por sua vez, facilitam o desenvolvimento da doença cárie. A cárie dentária decorre da dinâmica entre biofilme dental, carboidratos e saliva, determinando o seu conceito como doença infecciosa bacteriana, modificada por uma dieta rica em carboidratos, induzindo à formação de biofilme com microrganismos cariogênicos, como os Streptococcus mutans spp. Segundo os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil) de 2010, em crianças com cinco anos de idade, existiam, em média, 2,43 dentes com experiência de cárie, com predomínio do componente cariado, o que corresponde a cerca de 80% do valor do índice que contabiliza a quantidade de dentes decíduos acometidos por cárie, com extração indicada e obturados. Basicamente todos os alimentos que nele se tem carboidratos diminuem o pH dental para menos de 5,5. E alimentos como o arroz e o feijão cozidos podem baixar o pH, possuindo assim baixo poder de induzir a formação de cárie. Uma dieta rica em carboidratos e menos sacarose seria um bom começo para a prevenção dessa doença. O nosso objetivo é relacionar doenças bucais a nutrição realizando trabalhos, pesquisas na nossa literatura e revisar os novos conceitos sobre carie dentária para que possamos orientar os cidadãos a respeito dessa doença. De acordo com nossos estudos e pesquisa relacionando o tema “A influencia da alimentação na carie dental” vemos que isso tem sido uma grande preocupação na área da saúde. 


Texto completo:

PDF


ISSN: 2358-9124

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.