O USO DA AIMS PARA DETECÇÃO PRECOCE DE ATRASO NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DAS CRIANÇAS ATENDIDAS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

Francisca Jussara Alves Josué, Maria Tatiane Silva Ferreira, Maria Udete Facundo Barbosa, Mariza Maria Barbosa Carvalho

Resumo


O período da infância é uma fase de aprendizagens e descobertas, que sofre influências do contexto social e familiar que a criança está inserida, assim como dos estímulos oriundos das pessoas que vivem ao seu redor, influenciando no seu amadurecimento emocional e físico. O desenvolvimento motor é um processo contínuo e progressivo, porém, o ritmo é variável e depende dos estímulos recebidos. É importante que se detecte o atraso no desenvolvimento motor o mais precocemente possível, para só assim reduzir riscos e efeitos negativos daí decorrentes. Essa pesquisa objetiva aplicar a escala AIMS para detecção precoce de atraso no desenvolvimento motor das crianças atendidas em uma Unidade Básica de Saúde. Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, exploratório, descritivo com proposição intervencionista, que está sendo desenvolvida na Unidade Básica de Saúde do Centro do município de Quixadá, com crianças de 0 a 18 meses atendidas durante as consultas de puericultura. O instrumento que está sendo utilizado para a coleta de dados é a Alberta Infant Motor Scale – AIMS.  Os resultados parciais demonstram que as condições socioeconômicas das famílias confirmam o papel das mães como as principais cuidadoras, que em sua maioria, são jovens e com baixa escolaridade. Foi observado também que há uma deficiência nas práticas de puericulturas realizadas, estando restritas apenas a quantificação do desenvolvimento. Portanto, ressalta-se a importância da atuação do fisioterapeuta na equipe de saúde da família e a contribuição que este pode dar a fim de amenizar os comprometimentos motores resultantes de atrasos motores.


Texto completo:

PDF

Referências


CASTRO, G. G. D. Caracterização das crianças prematuras nascidas na cidade de Patrocínio (MG), no ano de 2004: Uma contribuição da Fisioterapia para o Programa de Saúde das crianças. 2005. 65 f. [dissertação mestrado]. Universidade de Franca, São Paulo – SP.

DAVID, M. L. O. et al. Proposta de atuação da fisioterapia na saúde da criança e do adolescente: uma necessidade na atenção básica. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 37, n. 96, p. 120-129, jan./mar., 2013.

FRÔNIO JS, COELHO AR, GRAÇAS LA, Ribeiro LC. Nutritional status and gross motor development of infants between six and eighteen months of age. Journal of Human Growth and Development. 2011.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o Desenvolvimento Motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Phorte, 1. ed. 2001.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5. ed. São Paulo: Editora Atlas. 2009.

HERRERO, D.; GONÇALVES, H.; ABREU, L. C. Escalas de desenvolvimento motor em lactentes. Revista Brasileira Crescimento Desenvolvimento Hum. 2011.

SÁ, M. R. C.; GOMES, R. A promoção da saúde da criança: a participação da fisioterapia. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 4, p. 1079-1088, 2013.

WILLRICH, A.; AZEVEDO, C. C. F.; FERNANDES, J. O. Desenvolvimento motor na infância: influência dos fatores de risco e programas de intervenção. Rev Neurocienc, v. 17, n. 1, p. 51-56, 2009.




ISSN: 2446-6042

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.