INFECÇÃO POR CLOSTRIDIUM DIFFICILE ASSOCIADA A ANTIBIOTICOTERAPIA: TRATAMENTO, FISIOPATOLOGIA E DIAGNÓSTICO

Sanny Ellen de Souza Pereira, Sandna Larissa Freitas dos Santos, Hérick Hebert da Silva Alves, Karla Bruna Nogueira Torres Barros

Resumo


O Clostridium difficile (CD) é reconhecido como patógeno responsável pela colite pseudomembranosa associada a antibioticoterapia e tem sido associado também a quadros diarréicos menos graves. A pesquisa teve como objetivo apresentar as evidencias cientificas sobre a infecção por Clostridium difficile associada a antibioticoterapia, bem como a fisiopatologia, o diagnóstico adequado e o tratamento eficaz. Foi realizada uma revisão integrativa da literatura por meio da pesquisa nas bases de dados, LILACS, MEDLINE e BVS, utilizando as palavras-chaves em português e inglês selecionado mediante consulta aos (DeCS). Foram incluídas pesquisas publicadas em inglês e português entre 2009 a 2016. Observou-se de um total de 35 estudos encontrados, 16 publicações elencadas, onde 4 eram publicações em português e 12 em inglês. A produção das toxinas A e B estimulam a produção de fator de necrose tumoral, interleucinas e aumento da permeabilidade vascular. O intenso processo inflamatório gera a destruição da lâmina própria intestinal, impedindo a absorção de nutrientes, e levando a quadro disabsortivo e translocação bacteriana. A colonoscopia é indicada na colite quando a pesquisa nas fezes da toxina é negativa e há necessidade do diagnóstico rápido, ainda pode ser realizado o ELISA. Por ser uma complicação que está relacionada ao consumo de antibióticos a infecção por Clostridium difficile tem facilidade de disseminação no ambiente hospitalar pela formação de esporos, com isso, justifica o estudo e a evidencia na pratica clínica para utilização racional de antibióticos para que seja prestado os cuidados de saúde em condições de segurança, qualidade, eficácia e racionalidade.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTONIO, A.C.P.; MACCARI, J.G.; SEABRA, A.; TONIETTO, T.F. Colite por Clostridium difficile e Citomegalovirus após cirurgia báriatrica: relato de caso. ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 85-87, 2013.

CORREIA, L.; MONTEIRO, R.; ALFARO, T.; SIMÃO, A.; CARVALHO, A. N. C. Doença associada ao Clostridium difficile – aumento dramático da incidência em doentes internados. Serviço de Medicina Interna dos Hospitais da Universidade de Coimbra – EPE, v. 19, n. 2, p. 61, abr./jun. 2012.

COHEN, S. H.; GERDING, D. N.; JOHNSON, S.; KELLY, C. P.; LOO, V. G.; MCDONALD, L. C.; PEPIN, J.; WILCOX, M. H. Society for Healthcare Epidemiology of America; Infectious Diseases Society of America. Clinical practice guidelines for Clostridium difficile infection in adults: 2010 update by the society for healthcare epidemiology of America (SHEA) and the infectious diseases society of America (IDSA). Infect Control Hosp Epidemiol, v. 31, n. 5, p. 5-431, 2010.

JABBAR, U.; LEISCHNER, J.; KASPER, D.; GERBER, R.; SAMBOL, S. P.; PARADA, J. P.; JOHNSON, S.; GERDING, D. N. Effectiveness of alcohol-based hand rubs for removal of Clostridium difficile spores from hands. Infect Control Hosp Epidemiol, v.31, p.565, 2010.

JUNG, K.S.; PARK, J.J.; CHON, Y. E.; JUNG, E. S.; LEE, H. J.; JANG, H. W.; LEE, K. J.; LEE, S. H.; MOON, C. M.; LEE, J. H.; SHIN, J. K.; JEON, S. M.; HONG, S. P.; KIM, T. I.; KIM, W. H.; CHEON, J. H. Risk Factors for treatment failure and recurrence after metronidazole treatment for Clostridium difficile-asssociated diarrhea. Gut Liver, v. 4, n. 3, p. 337-332, 2011.

MCFREE, RB.; ABDELSAYED, GG.; Clostridium difficile. Dis Mon., v. 55, n. 7, p. 70-439, 2009.

MENDES, K. D. D.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enferm, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 64-768, 2008.

MULLANE, K. M.; MILLER, M. A.; WEISS, K.; LENTNER, A.; GOLAN, Y.; SEARS, P. S.; SHUE, Y. K.; LOUIE, T. J.; GORBACH, S. L. Efficacy of fidaxomicin versus vancomycin as therapy for Clostridium difficile infection in individuals taking concomitant antibiotics for other concurrent infections. Clin Infect Dis, v. 53, n. 5, p. 7-440, 2011.

VENUTO, C.; BUTLER, M.; ASHLEY, ED.; BROWN, J. Alternative therapies for Clostridium difficile infections. Pharmacotherap, v. 30, n. 12, p. 78-1266, 2011.




ISSN: 2446-6042

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.