A IMPORTÂNCIA DA PROTEÍNA NO EXERCÍCIO FÍSICO: UMA REVISÃO LITERÁRIA

José Tavares de Sousa Neto, Lilian Cortez Sombra Vandesmet

Resumo


Durante a prática do exercício a ingestão da proteína é fundamental para reparação e nutrição dos músculos, reconstruindo tecidos e promovendo o seu crescimento. O presente artigo visa estabelecer a relação existente entre a atuação da proteína e o exercício físico, procurando esclarecer a sua função como reconstrutora nos tecidos musculares lesionados com os exercícios prolongados.  A composição do artigo de revisão bibliográfica tem como objetivo sistematizar as referências da literatura relacionadas à função e atuação da proteína nas diferentes etapas do exercício físico, sejam elas antes da realização do exercício, durante ou após. Para a elaboração deste artigo foram utilizadas informações abordadas em sites de pesquisa, artigos acadêmicos relacionados ao assunto e livros referentes à Biologia Molecular e Celular. A proteína é um nutriente fundamental para o nosso corpo pois desempenha funções essenciais como defesa e proteção da célula, constrói novos tecidos, preserva a massa muscular esquelética e reduz o catabolismo proteico.

 


Texto completo:

PDF

Referências


MARAGON, A. F. C.; MELO, R. A. Consumo de proteínas e ganho de massa muscular. Universidade Ciências da Saúde- vol. 02 n. 02. 2008. Disponível em: < http://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/index.php/cienciasaude/article/viewFile/541/361>. Acesso em: 04/out de 2016.

LEMON, P. W. R. Do athletes need more dietary protein an amino acids? International Journal of Sport Nutrition, v. 5, p. 39-61, 1995

APPLEGATE, E. A.; GRIVETTI, L. E. Search for the competitive edge: a history of dietary fads and supplements. Journal of Nutrition, v.127, n.5, p.869S-73S, 1997.

BANISTER, E.W.; CAMERON, B. J. C. Exercise induced hyperammonemia: peripheral and central effects. International Journal of Sports Medicine, v. 11, n. 2, p. 129-42, 1990.

DOHM, G. L.; BEECHER, G. R.; WARREN, R. Q.; WILLIAMS, R. T. Influence of exercise on free amino acid concentrations in rat tissues. Journal of Applied Physiology, v. 50, n. 1, p. 41-4, 1981.

LANCHA JUNIOR, A. H. Atividade física, suplementação nutricional de aminoácidos e resistência periférica à insulina. Revista Paulista de Educação Física, v. 10, n. 1, p. 68-75, 1996.

MARQUESI, M. L.; LANCHA JUNIOR, A. H. Possível efeito da suplementação de aminoácidos de cadeia ramificada, aspartato e asparagina sobre o limiar aeróbico. Revista Paulista de Educação Física, v. 11, n.1, p.90-101, 1997.

VITALIN ALIMENTOS. Proteína x Atividade Física. 2013, Disponível em: < http://www.vitalin.com.br/blog/2013/06/18/proteina-x-atividade-fisica/>. Acesso em: 04 de out. 2016.

BASSO, SHEILA. Proteínas no Exercício Físico. 2013. Disponível em: . Acesso em: 04 de out. 2016.

INSTITUTE SPORTS SCIENCE EXCHANGE. A Importância da Proteína. In: Gatorade Sports Science: São Paulo. 1996.

MARZZOCO, A., TORRES, B. B. Bioquímica Básica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 1990.

MARANGON, A. F. C.; WELKER, A. F. “Otimizando a perda de gordura corporal durante os exercícios”. In: Universitas – Ciências da Saúde. v. 1, n. 2, 2003.

VOLPE. A. R. Proteínas e Atividade Física. Disponível em: < http://alimentacaosaudavelparaavidatoda.blogspot.com.br/2012/08/proteinas-e-atividade-fisica.html>. Acesso em: 04 de out. 2016.




ISSN: 2446-6042

© Unicatólica. Todos os direitos reservados.

Este sistema é mantido pelo Núcleo Educacional de Apoio Digital.